lai

Secretarias e Órgãos

Telefones úteis

Redes Sociais

Página Inicial O Hemoce Hemorrede Pública Estadual
voltar imprimir
Aumentar texto Diminuir texto
Hemorrede Pública Estadual
Sex, 16 de Abril de 2010 19:45

Rede de atendimento dos serviços de Atenção Hematológica e Hemoterápica

A Hemorrede Pública Estadual é formada por um Hemocentro Coordenador, com sede em Fortaleza; quatro Hemocentros Regionais, localizados nos municípios de Sobral, Quixadá, Crato e Iguatu; um Hemonúcleo, em Juazeiro do Norte; um Posto de Coleta de Sangue no Instituto Dr. Jose Frota - IJF e sessenta e quatro Agências Transfusionais localizadas nos hospitais atendidos pela hemorrede em Fortaleza e municípios do interior do Ceará.

Cada hemocentro é responsável pela realização do atendimento a doadores e pacientes em sua área de cobertura, de acordo com o mapa a seguir, tendo competência para realizar todos os passos do ciclo do sangue à exceção da sorologia que está centralizada há mais de uma década no Hemocentro de Fortaleza, o que trouxe segurança e agilidade para o controle sorológico dos hemocomponentes, visando a prevenção das doenças transmissíveis pelo sangue.

mapahemorredeestadual

De acordo com a lei 10.205 de 21 de março de 2001, faz parte da competência da Política Nacional do Sangue a atenção a portadores de coagulopatias e hemoglobinopatias congênitas. Os Hemocentros estão envolvidos com o atendimento a esses pacientes além do atendimento ambulatorial a pacientes hematológicos através de consultas médicas especializadas e atendimento pela equipe multidisciplinar. Todas as unidades dispõem também de laboratórios especializados no diagnóstico de doenças hematológicas, coagulopatias e hemoglobinopatias hereditárias.

A Hemorrede do Ceará está estruturada e organizada para atender a população cearense em todo o território estadual. A regionalização dos serviços possibilita o atendimento descentralizado a 184 municípios, 8.904.459 milhões de habitantes, 327 estabelecimentos hospitalares, 156 estabelecimentos ambulatoriais, 64 Agências Transfusionais e 18.843 leitos, possibilitando, dessa forma, o acesso de doadores e pacientes aos serviços da Hemorrede.

rede de atendimento

Fonte1: IBGE 
Fonte2: CNES 2016



Os serviços/procedimentos realizados pelo Hemoce


O Hemoce atende à população do estado do Ceará através dos Serviços Hemoterápicos, Serviços Hematológicos, Serviços de apoio ao Transplante de Medula Óssea – TMO, Serviço do Banco de Cordão Umbilical e Placentário – BSCUP.

Serviços Hemoterápicos

Referem-se às atividades relacionadas ao ciclo do sangue. Compreende todo o processo de obtenção de sangue:

a) Captação de doadores voluntários de sangue: Consiste em uma série de procedimentos de sensibilização e mobilização da sociedade para a doação de sangue. São utilizadas estratégias voltadas para a população elegível para a doação de sangue, através de campanhas de conscientização e utilização dos meios de comunicação, ou estratégias visando populações específicas em empresas, instituições e municípios, além do desenvolvimento de programas de relacionamento visando à fidelização de doadores e parceiros. Esse trabalho tem por objetivo obter um número de doadores suficiente para atender com segurança às necessidades transfusionais dos serviços de saúde atendidos pela Hemorrede, além de esclarecer os vários segmentos da sociedade com relação à importância da doação voluntária de sangue e ao cumprimento dos requisitos legais da doação de sangue no país.
b) Triagem clínica do candidato à doação: Consiste na seleção dos candidatos à doação voluntária de sangue através da entrevista clínica e exame físico (aferição da pressão arterial, altura, peso, freqüência cardíaca e determinação do hematócrito e/ou hemoglobina do candidato à doação). Estando o candidato apto, o mesmo é liberado para realizar a doação. Os candidatos inaptos são orientados e esclarecidos a respeito do tempo de inaptidão e necessidade de acompanhamento clínico, de acordo com o previsto na legislação.
c) Coleta de sangue para transfusão: Consiste na coleta de sangue total dos doadores considerados aptos após a triagem clínica. O sangue total para a transfusão é coletado através da utilização de insumos e equipamentos específicos. A coleta também pode ser realizada em processadora automatizada e, neste caso, é realizada a coleta seletiva dos hemocomponentes (coleta de sangue por aférese). Também são coletadas amostras de sangue para a realização de exames sorológicos e imunohematológicos necessários à qualificação do sangue para uso.
d) Processamento do sangue: Consiste na preparação de componentes do sangue, a partir do sangue total doado, contempla a pesagem e separação do sangue através da centrifugação, além de congelamento de componentes que necessitam ser preservados em baixas temperaturas. Alguns procedimentos especiais podem ser realizados na bolsa de sangue, conforme solicitação médica e/ou definição do serviço:
- Desleucocitação de concentrado de hemácias e concentrado de plaquetas: consiste na remoção de leucócitos residuais presentes na unidade de hemocomponente, através da utilização de filtros para remoção de leucócitos. Tem por objetivo reduzir o risco de formação de anticorpos do sistema HLA (aloimunização) e prevenção de reações transfusionais imediatas e tardias principalmente em neonatos, pacientes politransfundidos e com indicação de transplante de medula óssea.
- Irradiação de sangue e componentes destinados à transfusão: consiste na exposição do componente à irradiação gama na dose de 2500Gy (50Gy), impossibilitando a proliferação de linfócitos. A finalidade é prevenir a doença enxerto contra hospedeiro transfusional (GVHD-TA), relacionada ao enxerto e expansão clonal de linfócitos presentes no hemocomponente do doador em receptores susceptíveis.
- Preparo de componentes aliquotados: consiste no fracionamento do componente do sangue, em geral hemácias e plasma, para atendimento principalmente a pacientes pediátricos.
- Preparo de componentes lavados: consiste na lavagem do componente de sangue com o objetivo de desplasmatização do produto para atendimento principalmente a pacientes que apresentem reações transfusionais alérgicas graves ou repetidas.
e) Exames sorológicos: consiste no conjunto de exames realizados a cada doação para detecção de doenças transmissíveis pelo sangue. Os exames realizados são definidos por legislação federal e consistem atualmente em testes para detecção de anticorpos (anti-HIV- dois testes , anti-HTLV I/II, anti-HBc, anti-HCV, anti-T.cruzi), HBsAG e VDRL, além de testes de biologia molecular, designados NAT, para detecção precoce de contaminação pelos vírus HIV e HCV. São realizados ainda testes confirmatórios em doadores com positividade ou resultados indeterminados nos testes de triagem.
f) Exames imunohematológicos: consiste no conjunto de exames realizados a cada doação para determinação do tipo sanguíneo, fator Rh e pesquisa/identificação de anticorpos irregulares. Em situações específicas é realizada a fenotipagem das hemácias de doadores e pacientes para vários sistemas de grupos sanguíneos, visando uma melhor compatibilidade e evitando a ocorrência de reações transfusionais hemolíticas e de formação de anticorpos anti-eritrocitários.
g) Armazenamento e distribuição de hemocomponentes: refere-se aos procedimentos necessários ao armazenamento e transporte dos hemocomponentes, garantindo preservação de suas características e prevenindo a ocorrência de deterioração ou contaminação dos mesmos. A distribuição de hemocomponentes é feita para todos os hospitais públicos e com leitos SUS contratados na capital e em todos os hospitais do interior do estado, sejam eles públicos, privados com leitos SUS contratados ou privados. O atendimento ocorre através do hemocentro de referência de acordo com a delimitação da sua área de cobertura (Figura 1).
h) Controle de qualidade de hemocomponentes: consiste na avaliação sistemática dos componentes produzidos pelos hemocentros visando prevenir desvios na produção e garantir a qualidade dos produtos distribuídos para a população.
Ainda são disponibilizados à população procedimentos especiais de hemoterapia e de transfusão de sangue, quais sejam:
a) Aférese Terapêutica: Remoção através de processamento em equipamento automatizado de um componente patológico do sangue através da utilização de equipamento de aférese. Utilizado em várias patologias hematológicas, neurológicas, renais e auto-imunes, entre outras.
b) Recuperação intraoperatória de sangue (RIOS): Recuperação do sangue perdido em procedimentos cirúrgicos de grande porte a partir de equipamentos automáticos, possibilitando a reinfusão no próprio paciente durante a cirurgia. Utilizado principalmente em transplantes de fígado e coração e cirurgias cardíaca e ortopédica.
c) Compatibilidade do sangue para transfusão: Consiste no conjunto de exames realizados antes de cada transfusão de sangue, envolvendo classificação sanguínea e pesquisa/identificação de anticorpos eritrocitários e/ou fenotipagem eritrocitária dos pacientes antes de cada transfusão, além das provas de compatibilidade sanguínea e preparo dos componentes para transfusão. Esses procedimentos são realizados também em todas as agências transfusionais habilitadas. Através desse serviço, o Hemoce atinge 307 serviços de saúde no Ceará, sendo responsável por cerca de dez mil transfusões mensais.
d) Transfusão Ambulatorial: Atendimento ambulatorial para realização de transfusão de hemocomponentes em pacientes encaminhados por serviços médicos de referência. Consiste em avaliação e acompanhamento médico e de enfermagem do paciente durante e imediatamente após a transfusão.
e) Transfusão Hospitalar: Atendimento realizado em pacientes internados nos hospitais atendidos pela Hemorrede através da realização/supervisão das etapas pré-transfusionais e transfusionais.


Serviços Hematológicos

Referem-se às atividades relacionadas ao diagnóstico e tratamento ambulatorial e hospitalar de doenças hematológicas:

a) Atendimento a pacientes com doença falciforme e outras hemoglobinopatias e pacientes com coagulopatias hereditárias em todo estado: Consiste no atendimento ambulatorial multidisciplinar (médico, enfermeiro, psicológico, fisioterapeuta, terapeuta ocupacional e odontológo) a esses pacientes, definido como competência da Hemorrede em âmbito nacional e estadual. O Hemoce é o órgão responsável pela coordenação e organização desse serviço em todo o estado do Ceará.
b) Atendimento a pacientes hematológicos: Consiste no atendimento ambulatorial de pacientes de hematologia geral que residem no interior do estado do Ceará, a partir dos Hemocentros Regionais.
c) Aplicação de Fator de Coagulação: Consiste na reposição de fatores específicos da coagulação em pacientes com coagulopatias congênitas ou adquiridas através de punção venosa.
b) Sangria Terapêutica: Retirada de volume pré-determinado de sangue total em situações de aumento patológico dos componentes sanguíneos (polictemia vera, hemocromatose, etc.).
e) Testes diagnósticos especializados: Realização de exames laboratorias para diagnóstico em hematologia geral, coagulação sanguínea, hemoglobinopatias, citometria de fluxo, patologia e citologia de medula óssea.

Serviços de apoio ao Transplante de Medula Óssea - TMO


O Transplante de Medula Óssea – TMO no estado do Ceará é realizado a partir da atuação do Hemoce na coleta, processamento e criopreservação de células progenitoras para transplante de medula óssea, sendo as células, então, encaminhadas para os serviços transplantadores.
O Hemoce é responsável ainda pelo cadastramento de doadores voluntários de medula óssea no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea – REDOME, possibilitando a identificação de doadores alogênicos não aparentados para pacientes no Brasil e no mundo. A partir de 2012 passou ainda a realizar procedimentos de avaliação, mobilização, coleta e processamento de células de doadores não aparentados selecionados pelo REDOME, para transplante alogênico de Medula Óssea em serviços de outros estados e países.

Serviços do Banco de Cordão Umbilical e Placentário – BSCUP


O Hemoce realiza a coleta, processamento e acondicionamento de células tronco de cordão umbilical e placentário. Este procedimento pode ser realizado em mães que consintam na doação, que possuem perfil e tiverem seus filhos nas maternidades credenciadas (Maternidade Escola Assis Chateaubriand - MEAC, Hospital Geral Dr César Cals - HGCC e Hospital Nossa Senhora da Conceição - HNSC). É possível, com planejamento prévio e atendimento aos requisitos técnicos da legislação vigente, realizar coletas em outros hospitais e maternidades da cidade de Fortaleza, bem como para atendimento a doadores aparentados. As células doadas são processadas e permanecem criopreservadas para utilização em pacientes selecionados pelo Registro Nacional de Receptores de Medula Óssea - REREME.

Salvar

Salvar

 

Calendário

Novembro 2017
D 2a 3a 4a 5a 6a S
29 30 31 1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 1 2