lai

Secretarias e Órgãos

Telefones úteis

Redes Sociais

Página Inicial Assessoria de Comunicação Notícias Hemoce intensifica cadastro de doadores de medula óssea
voltar imprimir
Aumentar texto Diminuir texto
Hemoce intensifica cadastro de doadores de medula óssea
Qui, 18 de Dezembro de 2014 06:53

alt

O Ceará realizará nesta sexta-feira, 19 de dezembro, o quarto transplante de medula óssea alogênico, aquele em que o tecido transplantado provém de um outro indivíduo – o doador –, aparentado ou não. Com o procedimento, o número de transplantes de medula óssea em 2014, que já é recorde, chegará a 60, exatamente na Semana de Mobilização Nacional para Doação de Medula Óssea. As campanhas de doação ajudam a salvar vidas de pacientes com doenças hematológicas, leucemias, linfomas, entre outras. O transplante de medula óssea, tecido encontrado no interior dos ossos com a função de produzir os glóbulos vermelhos e brancos e plaquetas, é a única chance desses pacientes continuarem vivendo.

Desde segunda-feira, dia 15, o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce) intensifica atividades de esclarecimento e incentivo à doação de medula óssea e de captação de doadores. Nesta quinta-feira, dia 18, equipe do Hemoce estará na Praça do Ferreira, na Rua Floriano Peixoto, em frente a agência da Caixa Econômica Federal, das 8 às 16 horas, para cadastrar os interessados em se tornar doadores de medula óssea. Desde o ano 2000 o Hemoce é o responsável pelo cadastro dos possíveis doadores de medula óssea no Ceará. Ao longo dos últimos 14 anos, mais de 120 mil pessoas se cadastraram.

Apenas 25% dos pacientes têm chance de encontrar um doador entre familiares. Por isso é feito trabalho regular de conscientização sobre a importância de se cadastrar como possível doador de medula óssea. Para aumentar as chances de um doador compatível, existe o banco mundial de doadores de medula óssea, que reúne 71 registros de células-tronco hematopoiética (as células que dão origem ao sangue), em 58 países, e 48 bancos de cordão umbilical em 32 países. Atualmente, estão cadastrados nesse banco mais de 24 milhões de pessoas.

O Registro Brasileiro de Doadores de Medula Óssea (Redome) é um sistema criado pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca) para registrar as informações de possíveis doadores de medula óssea. O sistema facilita as buscas de compatibilidade com receptores e reúne as informações básicas de identificação e especificidades, como resultados de exames e características genéticas de pessoas que se dispõem a ser um doador. Quando um receptor não possui um doador aparentado, é feita uma busca no Redome de cadastros que possam ser compatíveis, para que assim seja feita a doação. O Redome integra a rede internacional de registros de doadores de medula óssea.

A doação de medula óssea se constitui, dessa forma, em um gesto humanitário que assume dimensões planetárias. Em 2012, a parceria entre o Hemoce e o Hospital Universitário Walter Cantídio, que realiza transplantes no Estado desde 2008, fez a primeira coleta de medula óssea no Ceará para transplante alogênico. O material coletado de um doador cearense localizado no Redome foi enviado para a Itália, para transplante em um paciente italiano. De lá para cá, medulas coletadas entre doadores cearenses foram enviadas para transplantes na França, Portugal, Canadá, Estados Unidos e Argentina. Para o hematologista Fernando Barroso, chefe da equipe médica de transplante do Hemoce, essa é uma demonstração da diversidade genética do povo cearense.

No Brasil, o número de doadores voluntários tem aumentado expressivamente nos últimos anos. Em 2000, existiam apenas 12 mil inscritos. Naquele ano, dos transplantes de medula realizados no país, apenas 10% dos doadores eram brasileiros localizados no Redome. Em novembro deste ano havia 3,5 milhões de doadores inscritos e o percentual subiu para 70%. O Brasil tornou-se o terceiro maior banco de dados do gênero no mundo, ficando atrás apenas dos Registros dos Estados Unidos (quase 7 milhões de doadores) e da Alemanha (quase 5 milhões de doadores).

Para se cadastrar como doador de medula óssea é preciso ter entre 18 e 55 anos, estar bem de saúde, não ter tido câncer e apresentar documento de identidade e comprovante de endereço. O cadastro será concluído com a assinatura de um Termo de Consentimento e a coleta de uma amostra de sangue (10 ml). O cadastro deve ser mantido atualizado. Para tanto é possível fazer contato com o Hemoce, no Núcleo de Medula Óssea, ou diretamente no site do Redome (http://www1.inca.gov.br/doador/).

Programação da Semana  de Mobilização Nacional para Doação de Medula Óssea no Ceará

Dia 18 de dezembro
Fortaleza
Praça do Ferreira (Rua Floriano Peixoto, sn - Centro - Em frente a Caixa Econômica): 8h às 16h

Caucaia
Escola Romeu de Castro Menezes (Av. A, s/n – Nova Metropole): 9h às 16h

Aurora
Centro de Saúde (Rua Sebastião Alves, sn): 8h às 15h

Irauçuba
PSF Esperança (Rua Lucas Batista da Mota - Centro): 8h às 12h

Ibicuitinga
Centro Educacional Magia do Saber - CEMAS (Rua José Naldo Maia, 341 - Centro): 7h30min às 14h30min

Dia 19 de dezembro
Fortaleza
Cartório Pergentino Maia (Av. Padre Antônio Tomás, 920 - Aldeota): 9h às 15h

Croatá
Centro de Nutrição (Rua João Otaviano, sn): 8h às 12h

Dia 20 de dezembro
Fortaleza
Igreja dos Mormons – Estaca Bom Jardim (Rua Franciscano, 50 – Esquina com Av. Osório de Paiva): 8h às 15h

Durante todos esses dias a população poderá se cadastrar também nas unidades do Hemoce  em Fortaleza, Crato, Iguatu, Juazeiro do Norte, Quixadá e Sobral, e durante as coletas itinerantes que são realizadas diariamente.



Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá /  ( Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. / 85 3101.5220 / 3101.5221)
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/SaudeCeara



 

Calendário

Agosto 2020
D 2a 3a 4a 5a 6a S
26 27 28 29 30 31 1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31 1 2 3 4 5