lai

Secretarias e Órgãos

Telefones úteis

Redes Sociais

Página Inicial Dúvidas mais frequentes
voltar imprimir
Aumentar texto Diminuir texto
Dúvidas frequentes sobre doação de sangue
Sex, 10 de Fevereiro de 2012 16:32

O Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce) adota os critérios básicos para o processo de doação de sangue regidos pela Portaria MS nº 158, de 4 de fevereiro de 2016 e RDC nº 57/2010, de 16 de dezembro de 2010. Nesse sentido, cabe esclarecer as questões mais frequentes dos doadores sobre a doação de sangue. Algumas dúvidas somente podem ser discutidas por um profissional responsável durante a triagem do candidato à doação. Todos os candidatos passam por uma entrevista realizada por um profissional de enfermagem, que faz algumas perguntas de caráter comportamental. Vale ressaltar que, todas as informações concedidas são mantidas em sigilo.

 

Veja abaixo as dúvidas mais frequentes:

- O que é necessário para ser um doador de sangue?
Estar saudável, bem alimentado, pesar acima de 50kg, ter entre 16 e 69 anos e apresentar um documento ofical ou autenticado com foto (carteira de identidade, carteira de trabalho, carteira de habilitação, carteira de identidade profissional, reservista ou passaporte). Os candidatos à doação de sangue com idade entre 16 e 17 anos devem possuir consentimento formal, por escrito, do seu responsável legal para cada doação que realizar. O Hemoce disponibiliza em seu site o TERMO DE CONSENTIMENTO PARA MENORES DE 18 ANOS que deve ser apresentado para autorização da doação dos jovens nesta faixa etária. O limite para a primeira doação é de 60 (sessenta) anos, 11 (onze) meses e 29 (vinte e nove) dias.

- É seguro doar sangue?
A doação não traz dano ao doador. A coleta é feita por profissionais especializados e todo o material utilizado é estéril, descartável e de uso individual. Além disso, o doador passa por uma avaliação clínica antes de doar, onde são avaliadas suas condições físicas e comportamentais.

- Quanto tempo dura a doação de sangue?
O procedimento todo, desde a realização do cadastro até a coleta do sangue, leva cerca de 50 minutos. A coleta de sangue em si dura em torno de 7 a 10 minutos. É importante lembrar que o doador deve permanecer em repouso (10 a 15 minutos) após a doação para que o organismo possa restabelecer seus níveis normais e evitar sensação de tontura e mal estar.

- Quantos litros de sangue uma pessoa possui e quanto é retirado na coleta para doação de sangue?
Um adulto, possui em média, cerca de 5 litros de sangue. No ato da doação, são coletados mais ou menos 450ml de sangue, ou seja, menos de 10% da quantidade total de sangue em circulação no corpo.

- Por que o limite de 450ml de sangue por bolsa?
Devido ao volume de anticoagulante presente na bolsa, o que é padronizado para anticoagular no máximo esse volume de sangue.

- Qual o tempo que o organismo leva para repor o sangue doado?
A reposição do volume de plasma ocorre em 24 horas e a dos glóbulos vermelhos em 4 semanas. Entretanto, para o organismo atingir o mesmo nível de estoque de ferro que apresentava antes da doação, são necessárias 8 semanas para os homens e 12 semanas para as mulheres. Esses são os intervalos mínimos entre as duas doações de sangue.

- O que acontece com o sangue após a doação?
O sangue é separado em hemocomponentes, como concentrado de hemácias, concentrado de plaquetas e plasma fresco. Após a realização dos testes laboratoriais, esses hemocomponentes são enviados aos hospitais para serem usados em pacientes que estão com sangramento, em tratamento quimioterápico, para cirurgias, transplantes e em outros casos.

- O que se consegue em troca da doação de sangue?
A satisfação de beneficiar pessoas que não tem outra opção e dependem desse gesto de solidariedade para se sentir melhor. No Brasil, até 1980, a doação de sangue era estimulada através da remuneração direta, fato esse que aumentava os riscos de contaminação através da transfusão de sangue. Em 2001, surgiu a Lei 10.205, conhecida como Lei do Sangue ou Lei Betinho, que passou a regulamentar o processo de coleta e utilização adequada dos hemocomponentes proibindo a comercialização do sangue "Art. 1º Esta Lei dispõe sobre a captação, proteção ao doador e ao receptor, coleta, processamento, estocagem, distribuição e transfusão do sangue, de seus componentes e derivados, vedada a compra, venda ou qualquer outro tipo de comercialização do sangue, componentes e hemoderivados, em todo o território nacional, seja por pessoas físicas ou jurídicas, em caráter eventual ou permanente, que estejam em desacordo com o ordenamento institucional estabelecido nesta Lei."

- Há substituto para o sangue?
Não. Ainda não há nenhum substituto do sangue, só através da doação voluntária é possível salvar a vida de pacientes que necessitam de transfusão sanguínea.

- O material usado na coleta de sangue é mesmo seguro?
Sim, todo o material usado para a coleta de sangue é individual, descartável, estéril e apirogênico (não causa febre). Não há nenhum risco de o doador adquirir uma doença infecciosa com a doação de sangue.

- Os exames sorológicos são realizados individualmente?
Sim, os testes sorológicos são realizados individualmente; ou seja, em cada amostra isoladamente.

- Por que pessoas com peso inferior a 50 kg não podem doar sangue?
O volume de sangue total a ser coletado é diretamente relacionado ao peso do doador. Para os homens não pode exceder a 9ml / kg peso e, para as mulheres, a 8ml / kg peso. O anticoagulante presente na bolsa de coleta liga-se ao sangue impedindo que este coagule. O volume de anticoagulante da bolsa é padronizado para um mínimo de 400ml de sangue. Logo, uma pessoa com peso inferior a 50 kg não poderia doar o volume mínimo.

- Menores de 18 anos podem doar?
De acordo com a legislação brasileira que regulamenta as normas técnicas a serem aplicadas em todos os bancos de sangue do país, o menor de idade poderá doar sangue a partir dos 16 anos. Informações sobre documentos necessários e formulário de autorização podem ser acessados pela página Espaço do Doador - Termo de Consentimento.

- Qual a idade máxima para realizar a doação de sangue?
A doação de sangue pode ser realizada até os 69 anos, conforme preconiza a Portaria Ministerial 158/2016. O limite para a primeira doação é de 60 (sessenta) anos, 11 (onze) meses e 29 (vinte e nove) dias. As pessoas que nunca realizaram a doação até esta idade, são consideradas inaptas a doar. 

- É preciso apresentar algum documento para realizar a doação de sangue?
Sim. O candidato deve apresentar documento original com foto, expedido por órgão oficial, ou cópia autenticada. Documentos aceitos: Carteira de Identidade (RG ou RNE), passaporte, Carteira de Trabalho, Carteira de Identidade de Profissional, Carteira Nacional de Habilitação com foto ou Certificado de Reservista.

- Por que não se pode consumir alimentos gordurosos nas três horas que antecedem à doação?
Segundo recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS), o sangue recebido de uma doação deve ter no mínimo 10% de gordura. Quando esse limite é ultrapassado, torna-se mais difícil identificar doenças transmissíveis, como hepatites B e C, Aids, Sífilis e Chagas.

- As pessoas que tem tatuagem e fazem maquiagem definitiva podem doar?
As pessoas que possuem tatuagem, podem doar sim, mas a doação só pode ser realizada após um ano da aplicação da tatuagem ou da maquiagem.
 
- As pessoas que tem piercings podem doar?
Se o piercing for aplicado em local sem condições de avaliar a antissepsia, o candidatoà doação deverá aguardar 12 meses após colocação do piercing. Se feito na mucosa oral ou genital, o candidato não poderá doar enquanto estiver com piercing, quando retirar terá que esperar 12 meses para voltar a doar sangue. Nessa região existe um risco considerável de contaminação por bactéria.

- A mulher pode doar sangue durante o período menstrual?
Sim, não existe impendimento neste caso.

- Grávidas podem doar sangue?
Não. Mas se o parto for normal, a mulher pode doar depois de três meses. Em caso de cesariana, após seis meses.

- Mulheres que estão amamentando podem doar sangue?
Se estiver amamentando, devem aguardar 12 meses após o parto.
 
- Quem faz tratamento para acne pode doar sangue?
Depende do tipo de tratamento. Caso o tratamento inclua o uso de antibióticos ou outros remédios de uso oral, não será possivel doar enquanto estiver em tratamento.
 
- Quem está fazendo regime para emagrecer ou dieta pode doar sangue?
Sim. Dietas para emagrecimento não impedem a doação de sangue, desde que a perda não tenha comprometido a saúde.

- Quem estiver fazendo tratamento homeopático pode doar sangue?
Sim, não existe impendimento neste caso.

- Quem está tomando medicamento pode doar?

Os candidatos à doação que estiverem fazendo uso de medicamento, devem entrar em contato com o profissional de enfermagem do Hemoce pelos telefones (85) - 3101.2311 ou 3101.2284, para esclarecimentos necessários.

- Quem está em tratamento com antibiótico ou anti-inflamatório pode doar?
Segundo a portaria do Ministério da Saúde, o candidato que estiver com infecção e em uso de antibiótico estará apto à doação duas semanas após o fim do tratamento e desaparecimento dos sintomas. Já a pessoa que estiver fazendo tratamento com anti-inflamatório, deve aguardar 7 (sete) dias após o fim do tratamento e melhora do quadro.

- Doar sangue engorda ou emagrece?
Ao doar sangue você não engorda, nem emagrece.

- Doar sangue engrossa ou afina o sangue?
Não engrossa nem afina o sangue, é apenas um mito.

- Doar sangue vicia?
Não. A doação de sangue não está relacionada a nenhuma dependência.

- O que é sangue raro?
É um sangue com característica específica, de baixa frequência na população e algumas vezes, pode ter uma característica familiar.

- Uma pessoa anêmica pode doar sangue?
Não. Para doar sangue é necessário estar com o nível de ferro no sangue adequado. Para identificar o nível de ferro é realizado o teste rápido de hemoglobina (Hb) por um profissional especializado do hemocentro. As mulheres devem apresentar valor mínimo de Hb 12,5g/dL e os  homens 13,0g/dL, segundo preconiza  a Portaria Ministerial 158/2016.

- Quem fez exame de endoscopia passa um tempo sem poder doar?
Sim. O candidato deve esperar o intervalo de 6 meses para voltar a doar, caso tenha passado por qualquer procedimento endoscópico (endoscopia digestiva alta, colonoscopia, rinoscopia etc).

- Por que o diabético não pode doar sangue?
Diabético que não pode doar sangue é aquele que chamamos de insulino-dependente; ou seja, aquele que necessita de insulina para manter seu metabolismo de açúcar próximo da normalidade. Esses pacientes têm importantes alterações do sistema cardiovascular e, em conseqüência disto, durante ou logo após a doação de sangue, podem apresentar alguma reação que agrave seu estado de saúde.

- Quais as vacinas que impedem a doação? Quanto tempo depois de ter tomado a vacina a pessoa poderá doar sangue?
O tempo de impedimento varia de acordo com o tipo de vacina. Vacinas compostas de vírus ou bactérias vivos e atenuados (ex.: sarampo, poliomielite oral, febre amarela) necessitam de 4 semanas de intervalo para a doação. Já as vacinas compostas de vírus ou bactérias mortas, toxóides ou recombinantes (ex.: tétano, poliomielite salk etc) exigem um período mínimo de 48 horas para doação de sangue desde que o candidato não apresente qualquer reação decorrente da vacinação. Vacinação anti-rábica após exposição animal exige período mínimo de 1 ano para a doação de sangue.

- Qual o conceito atual de "grupo de risco"?
Na realidade, o termo mais correto seria "comportamento de risco"; ou seja, o comportamento do indivíduo que o deixaria mais exposto ao risco de adquirir uma determinada doença ou infecção.

- Quem recebeu transfusão de sangue pode doar sangue?
Quem precisou receber sangue deve esperar 12 meses para voltar a doar sangue

- Se eu doar sangue tenho direito a folga no trabalho?
Segundo estabelece a CLT e a CLF, o doador tem direito a 1 dia de folga no trabalho a cada 12 meses. Vale lembrar que o atestado dá direiro a folga apenas para o dia da doação.

- Como se pega hepatite? Quais são os principais sintomas?
Existem três tipos principais de hepatite viral: Tipo A, Tipo B e Tipo C.
- A do tipo A é de contaminação através de água e alimentos contaminados e por contato oral ou fecal.
- A do tipo B é de contaminação sexual ou parenteral; ou seja, agulhas e equipamentos contaminados ou transfusão sangue.
- A do tipo C é de contaminação predominantemente parenteral; porém, outras formas pouco definidas podem ser envolvidas.

Os sintomas mais freqüentes da hepatite são: icterícia (amarelamento dos olhos), urina escura e fezes claras. Esses sinais são mais comuns na hepatite A. Na hepatite B ocorrem em 10 a 25% dos casos e na hepatite C, em apenas cerca de 5% dos casos. Os demais sintomas da hepatite são poucos específicos e lembram um quadro de gripe forte.

- Qual o tipo mais comum de hepatite?
A hepatite A. Em cerca de 85 % da população brasileira encontramos anticorpos contra o vírus da hepatite A, os quais são indicadores de contato prévio com esse agente.

- Por que só pode doar sangue quando se teve hepatite antes dos 10 anos de idade?
Porque antes dos 10 anos de idade, a probabilidade de o candidato que tenha tido hepatite do tipo A é de quase 100%. Este fato já foi confirmado em vários estudos epidemiológicos. Como a hepatite A não deixa seqüelas nem partículas virais remanescentes após a cura, não há contra-indicação em doar sangue após esse tipo de hepatite.

- Por que doadores provenientes de área endêmica para Malária não podem doar sangue?
Os candidatos à doação poderão realizar sua doação 12 meses após a estadia ou visita às zonas endêmicas. Ainda não há um teste sensível para detecção de malária que possa ser aplicado rotineiramente em bancos de sangue. Por essa razão, os candidatos ficam temporariamente inaptos à doação para diminuir o risco de ocorrência de Malária transfusional.

- Pode-se fazer sexo depois da doação de sangue?
Sim, não há qualquer contra-indicação para realização de atividade sexual após a doação de sangue ou de plaquetas.

- Hipo ou Hipertireoidismo impede a doação?
Não, caso estejam controlados com a medicação.

- A hipoglicemia impede a doação?
Não, desde que o candidato esteja assintomático no dia da doação.

- Quanto tempo depois das cirurgias (pequeno, médio e grande porte) a pessoa poderá doar sangue?
Candidatos submetidos a cirurgia de grande porte terão que esperar de 6 meses a 1 ano para doar. Para cirurgias de pequeno e médio portes, o impedimento é de 3 meses. Para cirurgia a laser, aguardar 1 semana após o procedimento, se o local não estiver inflamado. Para cirurgias odontológicas, extração ou manipulação dentária, o prazo é de 7 dias após o procedimento; com anestesia geral, 1 mês após o término de tratamento.

- Se a pessoa teve rubéola, depois de quanto tempo pode voltar a doar?
Após 2 semanas da cura.

- O que são situações de risco acrescido, para se transmitir doenças através da doação de sangue?
Ter múltiplos parceiros sexuais ocasionais ou eventuais sem uso de preservativo, usar drogas injetáveis, ter sido vítima de estupro, ser parceiro sexual de pessoa que tenha exame reagente para infecções de transmissão sexual e sanguínea.

- Qual o intervalo recomendado para doação de plaquetas?
O intervalo mínimo entre uma doação de sangue e uma doação de plaquetas é de 60 dias para homens e 90 dias para mulheres; entre doação de plaquetas e sangue, 72 horas. O número máximo de doações de plaquetas, por mês, é de 4 doações; e por ano, 24 doações.

- O Hemoce realiza cadastro para doação de medula óssea?
Sim, basta se dirigir a qualquer uma das unidades de atendimento do Hemoce, fixo ou móvel, e informar que deseja ser um doador de medula óssea. Para se cadastrar é preciso apresentar o documento de identidade (RG) e se possível comprovante de residência. O candidato preencherá um cadastro e será coletado uma amostra de sangue para efetivação do registro. Caso um dia o candidato seja compatível com algum paciente o Hemoce entra em contato e convida para realizar a doação de medula óssea. É importante deixar sempre seu cadastro atualizado, especialmente endereço e número de telefone para que o hemocentro consiga entrar em contato com o candidato no caso de compatibilidade. Envie um email com a atualização de seus dados para Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ou entre no site do INCA na página http://redome.inca.gov.br/doador-atualize-seu-cadastro/.

 

REFERÊNCIAS:
- Biblioteca Virtual em Saúde (http://brasil.bvs.br/)
- Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará - Hemoce/Assessoria de Comunicação
- Fundação Pró-Sangue (http://www.prosangue.sp.gov.br/artigos/requisitos_basicos_para_doacao)
- Hospital Albert Einstein (http://www.einstein.br/hospital/banco-de-sangue/doacao-de-sangue/Paginas/doacao-de-sangue.aspx)
- Instituto Nacional do Câncer (http://www.inca.gov.br/conteudo_view.asp?ID=119)

 

 

Calendário

Maio 2018
D 2a 3a 4a 5a 6a S
29 30 1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31 1 2